Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

Vocês ajoelham-se diante de imagens e fazem orações a elas. Isso é adoração!

Prossigamos em desmascarar o falso ensino do catolicismo romano no que diz respeito á adoração de imagens de homens e mulheres que já morreram e que a Bíblia ensina ser idolatria:

 

"ACUSAÇÃO Nº 2: Vocês ajoelham-se diante de imagens e fazem orações a elas. Isso é adoração!

"Então quer dizer que quando Abraão se ajoelhou diante dos três anjos que estavam passando perto de sua tenda (Génesis 18:2) ele os estava adorando? Mas logo Abraão, o homem chamado de pai da fé, aquele com quem Deus firmou uma aliança? Lógico que não! E olhe que esta é somente uma das inúmeras passagens da Bíblia que mostram uma pessoa se prostrando diante de alguém que não é Deus."

 

Resposta: Será que o autor deste texto sabe o que é uma "teofania"? O que é que nos diz o texto bíblico? "O SENHOR apareceu a Abraão junto dos Carvalhos de Mambré, quando ele estava sentado à porta da sua tenda, durante as horas quentes do dia. Abraão ergueu os olhos e viu três homens de pé em frente dele. Imediatamente correu da entrada da tenda ao seu encontro, prostrou-se por terra e disse: «Meu Senhor, se mereci o teu favor, peço-te que não passes adiante, sem parar em casa do teu servo." (Génesis 18:1-3).

Portanto, como o texto bíblico claramente ensina: Abraão teve alguns visitantes: dois anjos e o próprio Deus. Muitos comentaristas acreditam que este também poderia ser um exemplo de Cristofania, uma aparência pré-encarnada de Cristo. O que é uma teofania? - É  a manifestação de Deus na Bíblia que é tangível aos sentidos humanos. Em seu sentido mais restritivo, é uma aparência visível de Deus no período do Antigo Testamento, muitas vezes, mas não sempre, em forma humana.

Como é que o autor pode afirmar: "E olhe que esta é somente uma das inúmeras passagens da Bíblia que mostram uma pessoa se prostrando diante de alguém que não é Deus.", quando o apóstolo Pedro nos ensina que o anjo o repreendeu o por se prostrar perante ele? "Então lancei-me aos pés do anjo para o adorar, mas ele disse-me: Não! Não faças isso! Só Deus deves adorar! Eu estou ao serviço de Deus, tal como tu e os teus irmãos, que são testemunhas de Jesus. Adora Deus. O motivo da profecia é para dar um testemunho claro de Jesus." (Apocalipse 19:10). Será que o anjo não sabia que o acto de Pedro ao prostrar-se perante Ele, não era uma forma de adoração? Será que ele não sabia que não havia nada de errado nisso? Será que ele não conhecia o ensino do catolicismo romano? _ Claro que não! Claro que o anjo sabia que toda a adoração deve ser prestada a Deus! 

Qual é o leitor que pode citar passagens da Bíblia nas quais anjos ou servos de Deus recebem adoração? Fico a aguardar...

Mas, prosseguindo:

 

"Além disso, como já falamos no início desta postagem, as orações que fazemos aos santos são pedidos de intercessão, ou seja, nós pedimos que os santos orem por nós diante de Deus. Não são eles que realizam os milagres, mas o Senhor. Vejamos o que o Catecismo da Igreja Católica fala a esse respeito:

“O culto da religião não se dirige às imagens em si mesmas como realidades, mas olha-as sob o seu aspecto próprio de imagens que nos conduzem ao Deus encarnado. Ora, o movimento que se dirige à imagem enquanto tal não se detém nela, mas orienta-se para a realidade de que ela é imagem” (Catecismo da Igreja Católica, 2131-2132.)

Trocando em miúdos, as imagens nada mais são que representações dos verdadeiros santos. Logo as orações que fazemos em frente a elas são, na verdade, direccionadas a quem elas representam: os santos, que “nos conduzem ao Deus encarnado”. Veja que a própria doutrina católica não vê os santos como deuses, mas os considera como setas que apontam para o único Deus em sua santa Trindade."

 

Resposta: Não vou repetir-me! Peço ao amado leitor para ler os post's anteriores nos quais ficou biblicamente provado que os mortos não podem interceder pelos vivos. Como cristã, que acredita na infalibilidade das Escrituras, não posso aceitar que estas palavras de Paulo "Porque existe um só Deus. E entre ele e os homens há um só intermediário, que é Jesus Cristo seu Filho, que é, ele próprio, homem também; o qual se deu a si mesmo como preço da salvação de toda a humanidade. Esta é a mensagem que Deus trouxe ao mundo no momento oportuno" (1 Timóteo 2:5); "Quem pois é que nos condenaria? Ninguém o poderia fazer visto que foi mesmo Cristo quem morreu e ressuscitou por nós, e se encontra sentado no mais honroso lugar junto de Deus, ali intercedendo em nosso favor." (Romanos 8:34), estejam erradas ou incompletas.

Se Jesus, que é Deus na Pessoa bendita do Filho, Todo-Poderoso e omnisciente, intercede por nós junto do Pai, se Ele "vive eternamente para intervir junto de seu Pai a favor de nós" (Hebreus 7:25), para que precisamos de desobedecer a Deus invocando os mortos e dirigindo-lhe preces que só o Deus Omnisciente pode ouvir? 

 

 

Usando esta imagem, o autor escreve: "Santos são como setas que apontam para Deus em Sua Trindade Santa."

É verdade! Sempre que os santos vivos - a igreja de Cristo, os salvos -, pregam o evangelho e vivem o que pregam, são setas que apontam para Deus. Os mortos, como ensina a Escritura: "...  não sabem coisa nenhuma, nem tampouco terão eles recompensa, mas a sua memória fica entregue ao esquecimento. Também o seu amor, o seu ódio, e a sua inveja já pereceram, e já não têm parte alguma para sempre, em coisa alguma do que se faz debaixo do sol." (Eclesiastes 9:5-6). 

 No próximo post, veremos o autor, mais uma vez, a tentar explicar o inexplicável e a acusar os protestantes de fazer aquilo que ele faz ao comentar o texto da 1ª carta a Timóteo:

 

"ACUSAÇÃO Nº 3: “Jesus é o único mediador entre Deus e os homens” (I Timóteo 2:5), logo outras pessoas não podem mediar essa relação!"

 

A isto, responderei de seguida!

Deus vos abençoe e possa usar o ensino da Escritura para tocar os vossos corações e levar-vos ao conhecimento da Verdade - Jesus Cristo, a Palavra Viva e Verdadeira de Deus!

 

2 comentários

Comentar post