Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

Uma vez salvo, salvo para sempre?

 

 

 

 

uma-vez-salvo-salvo-para-sempre“Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra há de completá-la até ao dia de Cristo Jesus.” (Filipenses 1:6)
O Aloysio comentou:
"Maria Helena.
Devemos ter certeza da salvacão ? ... Essa doutrina protestante de que "uma vez salvo sempre salvo" não está de acordo com a Sagrada Escritura que eles tanto dizem que seguem. ... Temos que dar testemunho de nossa fé com as nossas obras.  São  elas que mostram se realmente nos convertemos , se realmente estamos esforçando para levar uma vida santa."
A minha resposta, segundo o ensino da Palavra de Deus, é: SIM!
E tu podes perguntar:  "Então, quer dizer que se eu abandonar a fé e fizer o mal, ainda assim, serei salvo?!”
A minha resposta é óbvia: _ NÃO! Esta é uma dedução precipitada e totalmente errada, mas, infelizmente, tem sido a interpretação aceita por muitos.
Quando ouvimos a declaração:“Uma vez salvo, salvo para sempre”, não é inteligente nem correcto partir para suposições e conclusões práticas sem antes considerar o ponto de vista doutrinário sobre o assunto.
Uma vez salvo, salvo para sempre? Ok! Então, a tua pergunta deve ser: "_O que é ser salvo? Quando é que podemos afirmar que uma pessoa é/está salva? Será que todos os que frequentam a igreja são salvos?"
_ NÃO! A resposta é "não"! O Senhor Jesus advertiu-nos de que haveria joio em meio ao trigo (Mateus 13:25).
Tu podes insistir: "_ E os que levantam as mãos, falam em nome de Cristo, manifestam dons, etc, será que todos estes são salvos?"
_ Mais uma vez, a resposta é NÃO! Se assim fosse, o Senhor Jesus não teria dito: "Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade." (Mateus 7:22-23)
_ Mas, ó Helena, vai dizer-me que todos aqueles que acreditam em Deus são salvos? É isso?
_ NÃO! A Bíblia diz: "Tu crês que há um só Deus; fazes bem. Também os demónios o crêem, e estremecem." (Tiago 2:19) Ora, nós sabemos que nenhum demónio será salvo!

_ Então, o que é que significa ser salvo?
 O que é que caracteriza um salvo? O que é que as Escrituras nos ensinam a respeito disso?- perguntas tu.
Mais uma vez,  é a  Bíblia que te responde:
Certa noite um homem chamado Nicodemos,um dos principais dentre os judeus, foi ter com Jesus. Nicodemos iniciou o diálogo com Jesus, mas, antes que tivesse tempo de perguntar algo, Jesus disse-lhe: "Em verdade, em verdade te digo que, se alguém não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus." (João 3:3).
Esta é a chave para a compreensão da verdade bíblica que diz: "Uma vez salvo, salvo para sempre!" _ Uma pessoa só poder ser salva se tiver nascido de novo. A isto chama-se: regeneração. Este é o entendimento do apóstolo Pedro quando declara: "Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos." (1 Pedro 1:3).
Quando afirmamos que um salvo não perde a sua salvação, consideramos o salvo como alguém regenerado, alguém que nasceu de novo pelo poder do Espírito Santo.
E, alguém que foi regenerado, que nasceu de novo e é habitado pelo Espírito Santo, não considera "abandonar a fé, cair no mundo e fazer o mal, ou simplesmente não fazer o bem". Alguém, em quem habita o Espírito de Deus, pensa nas coisas do Pai, anseia obedecer-Lhe, luta contra o pecado e morre para o mundo. Como dizia Paulo: "Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. " (Gálatas 2:20).
Há muitas pessoas que mudam de religião e desenvolvem a sua religiosidade nos bancos da "igreja", no meio da igreja, participam nos cultos e em todas as actividades da "igreja", são baptizadas, participam da ceia, todos as consideram uma bênção, mas... passado algum tempo, desviam-se dos caminhos do Senhor, apostatam da fé e morrem no pecado.  
_ Será que essas pessoas, algum dia, foram verdadeiramente convertidas? Se foram regeneradas, se foram salvas do pecado, como é que podiam viver na prática do pecado? Será que isso é possível?
O apóstolo João diz que: NÃO! "Todo aquele que é nascido de Deus não vive na prática de pecado; pois o que permanece nele é a divina semente; ora, esse não pode viver pecando, porque é nascido de Deus." (1 João 3:9).
De acordo com João, aqueles que nasceram de Deus,  não podem viver na prática do pecado. Logo, segue-se que, aqueles que abandonaram a fé e morrem no pecado, nunca nasceram de Deus, nunca foram regenerados; eles fazem parte do joio e estiveram durante algum tempo no meio do trigo, no meio da igreja.

Entendeste? Os genuínos convertidos, os que realmente nasceram de novo - os regenerados – não podem viver na prática do pecado.
Calma Aloysio! Não estou a dizer que o cristão não peca, sei que o pecado é uma triste realidade presente na vida de todos os viventes. Entretanto, o pecado não é uma marca na vida do crente fiel. Enquanto os ímpios estão mortos em  delitos e pecados e caminham segundo o curso de um mundo em trevas, segundo o príncipe das potestades do ar; enquanto eles vivem sob a escravidão do pecado e estão subjugados pelas inclinações de sua natureza caída, os cristãos foram trazidos de volta à vida, foram vivificados "E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, Em que noutro tempo andastes segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que agora opera nos filhos da desobediência; Entre os quais todos nós também antes andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também." (Efésios 2:1-3).  
Os verdadeiros cristãos são tentados, lutam contra o pecado com todas as suas forças, podem caír, mas estão livres da escravidão do pecado: "Porque o pecado não terá domínio sobre vós...” (Romanos 6:14).
Os verdadeiros crentes estão livres do domínio do pecado e são habilitados pelo Espírito Santo (não pela sua própria força de vontade) a vencerem a carne, o pecado, Satanás e o mundo: “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo..." (1 João 5:4a).
Ora, se alguém é tragado e vencido pelo mundo, não pode ser nascido de Deus!
Estejamos, pois, convictos de que os verdadeiros cristãos – os nascidos de novo – jamais perecerão no pecado desviando-se dos santos caminhos; os regenerados não vivem na prática do pecado porque neles permanece a divina semente e eles estão verdadeiramente livres da escravidão do pecado. Não obstante, há ainda uma questão importante que deves querer ver respondida:
_ Porque é que  um regenerado está salvo para sempre?
Mai uma vez, é o apóstolo João que te responde: “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não vive em pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o guarda.” (1 João 5:18).
Então, caro Aloysio, segundo nos ensina a Bíblia, o motivo pelo qual um cristão regenerado não perde a sua salvação é porque AQUELE que nasceu de Deus, Jesus Cristo, o guarda.
É importantíssimo que tenhamos sempre em mente esta verdade bíblica: se nós permanecemos firmes na fé, não o fazemos pela força do nosso intelecto, do nosso crer; mas sim pelo poder de Deus, que nos guarda; afinal, a fé é dom de Deus "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus." (Efésios 2:8) e, é Ele quem “nos guia pelas veredas da justiça, por amor do seu nome.” (Salmos 23:3). Se a nossa vida está segura e guardada nas primorosas mãos do Omnipotente, do Deus Todo Poderoso, o quê, ou quem, poderá arrebatar-nos delas?

Como já te disse antes, como cristã crente na Palavra de Deus, estou plenamente certa da salvação eterna de um cristão regenerado.
Tenho esta certeza porque creio que aqueles a quem Deus "chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou." (Romanos 8:30), sei que os que por Ele foram regenerados, são guardados pelo seu poder! "Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca." (1 João 5:18).
Uma vez selados com o Espírito Santo da promessa, temos o mesmo Espírito como garantia e como penhor da gloriosa herança que nos fora prometida – e Aquele que fez a promessa é fiel para a cumprir: "Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória." (Efésios 1:13-14).
"Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 8:38-39)
Com esta convicção, nós, cristãos, à semelhança do apóstolo Paulo, poderemos declarar com intrepidez: “Temos por certo isto mesmo, que Aquele que em nós começou a boa obra há de completá-la até ao dia de Cristo Jesus!" (Filipenses 1:6).

Que o SENHOR, pelo seu Espírito, aplique estas verdades ao teu coração Aloysio! Amém!
Quanto ao resto do teu comentário, ele só demonstra que ainda achas que podes ter méritos na salvação... esqueces-te que, fazer boas obras é o modo de vida de qualquer cristão regenerado, está presente no seu novo ADN. Quaisquer boas obras que o homem possa fazer sem que tenha sido regenerado (nascido de novo), não passam de "trapos de imundície" para Deus. Isaías disse qual é a condição do homem não regenerado e o que é que as suas boas obras representam para Deus: "Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia; e todos nós murchamos como a folha, e as nossas iniquidades como um vento nos arrebatam." (Isaías 64:6)  
Um cristão salvo, regenerado, tem os seus olhos postos em Cristo, o seu alvo é alcançar a estatura de varão perfeito, ser imitador de Cristo. É por isso que Paulo diz: "Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos. Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." (Filipenses 3:11-14) 
Aqueles que, como tu, pensam estar de pé pelo que fazem ou pela religião que praticam... não pelo que Cristo fez... vão cair!
Paulo também disse: "A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, ..." (1 Coríntios 3:13-15)

9 comentários

Comentar post