Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

Raízes do Papado e da Adoração a Maria

"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem, (...)" 1 Timóteo 2:5

 

Perante esta afirmação da Palavra de Deus, como fica a situação de todos aqueles que rezam à Virgem Maria e aos "santos"? Se a Bíblia afirma que só Jesus pode interceder por nós perante Deus, quem ouve as orações endereçadas aos "santos"? Sei de muitas pessoas que acreditam que os "santos" de quem são devotas lhes concederam o milagre que necessitavam, mas, a Palavra de Deus é muito clara. Só Jesus pode levar as nossas peticões a Deus!

E porque é que só Ele pode interceder por nós? _ Porque Jesus ressuscitou! Ele está vivo!

Todos os "santos" canonizados pelos homens estão mortos! Podemos visitar os seus túmulos. O único túmulo que está vazio é aquele onde Jesus esteve 3 dias.

Quando falamos de todos os "santos" falamos também da Virgem Maria. Ela viveu e morreu. (Ponto final e parágrafo) Por isso não pode interceder pelos vivos.

Você pode perguntar-se qual o interesse da Igreja Católica Romana em criar todos estes "santos", mas não deve ser difícil ver a resposta... quanto dinheiro se faz em Fátima? Num dia 13 de Maio, o dinheiro arrecadado daria para acabar com a maior parte da pobreza em Portugal.

 

O que é que a Bíblia nos diz sobre os "santos", respectivas imagens e aqueles que os veneram? " (...) o nosso Deus está nos céus; ele faz tudo o que lhe apraz.

Os ídolos deles são prata e ouro, obra das mãos do homem.Têm boca, mas não falam; têm olhos, mas não vêem;têm ouvidos, mas não ouvem; têm nariz, mas não cheiram; têm mãos, mas não apalpam; têm pés, mas não andam; nem som algum sai da sua garganta. Semelhantes a eles sejam os que fazem, e todos os que neles confiam. Salmos 115: 3-8.

Socorrendo-me do livro "Debate" da autoria do pastor Reginaldo de Melo, vou falar sobre as Raízes do Papado e da adoração a Maria.

"Desde o ano 200 a.C, até ao ano 276 d.C, os imperadores romanos ocuparam o posto e o título de Sumo Pontífice, da ordem babilónica, um título pagão. Quando o Imperador Graciano se negou a liderar esta religião não-cristã, Dâmaso, Bispo da Igreja de Roma, foi nomeado para esse cargo no ano 378 d.C.

Assim, uniram-se numa só pessoa todas as funções de um Sumo Sacerdote apóstata (falso), com os poderes de Bispo Cristão. Imediatamente, após esses acontecimentos, deu-se a supremacia da Igreja de Roma sobre as outras igrejas, e começou a promover-se a adoração a Maria como a raínha do céu e mãe de Deus.

Daí procederam todos os absurdos da actual Igreja Católica romana quanto à humilde pessoa de Maria, a qual, de acordo com a Bíblia, é a mãe do homem Jesus e nunca de Deus.

Enquanto se desenvolvia a adoração a Maria, os cultos da Igreja perdiam cada vez mais os elementos espirituais e a perfeita compreensão da graça de Deus. Formas pagãs, como a ênfase sobre o mistério e a magia, influenciaram a Igreja. O sacerdote, o altar, a missa, as imagens de escultura, assumiram cada vez mais um papel principal no culto. A autoridade era centralizada numa Igreja, dita infalível, a não na vontade de Deus e da sua Palavra, havendo portanto um desvio dos valores bíblicos.

 

Conclusão: Foi a partir desses acontecimentos que a Igreja se desviou da Palavra de Deus, através de tradições de homens, de dogmas humanos e de Concílios. A Igreja de Roma, actualmente Igreja Católica Romana, apesar de ter sido fundada sobre a sólida Palavra Inspirada de Deus, (pois o Apóstolo Paulo dedica uma epístola à mesma, chamada carta do Apóstolo Paulo aos Romanos), seguiu um caminho de desvio da fé genuína e bíblica até aos dias de hoje. Todavia, com a restauração das verdades Bíblicas centrais da fé Cristã através dos tempos (EX: A Reforma Protestante do séc. XVI) ainda há, neste período da graça de Deus, para os que desejarem, tempo para as reflectir, para as aceitar e para as seguir." Termino com um versículo da Escrituras que nos alerta:

Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios, 1 Timóteo 4:1