Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

Quem deu a Bíblia ao mundo?

Resposta à falsa alegação de que foi a Igreja Católica quem deu a Bíblia ao mundo

 

Introdução: Os católicos alegam que o mundo tem uma dívida com o catolicismo romano por ter sido a Igreja Católica quem deu origem à Bíblia. Mas isto não é nada mais do que uma tentativa para exaltar a igreja católica acima da Bíblia. Os escritores católicos aceitam a autoridade da Bíblia unicamente porque afirmam que a sua autoridade é derivada da igreja. No entanto, a realidade, é que a Bíblia é inspirada e tem autoridade, não porque a igreja católica declarou que assim fosse, mas porque Deus o havia determinado.

A própria Escritura diz: "Toda Escritura é inspirada por Deus..." (2 Tim. 3:16). "... Homens santos falaram movidos pelo Espírito Santo." (2 Pedro 1:21). "O céu e a terra passarão, mas minhas palavras não hão de passar." (Mateus. 24:35). Portanto, os católicos não têm razão, quando dizem que a Bíblia é autorizada como Palavra de Deus unicamente por causa da Igreja Católica. A existência da Bíblia não depende da Igreja Católica, mas da autoridade, força e providência de Deus.

 

A Bíblia, ou a Igreja? Quem é a autoridade final?

Esta mentira da ICAR nada mais é que uma tentativa para enfraquecer a Bíblia como a única autoridade para o cristão e consequentemente elevar a igreja católica a essa posição. É justamente isso que os líderes católicos desejam que o povo acredite. O problema é que tudo isso não passa de puro raciocínio humano. Não procede de Deus. A lógica católica é um exemplo clássico de "raciocínio circular ".

 

Veja: Eles tentam provar a autoridade da Bíblia através da igreja (eles só podem aceitar a Bíblia tendo a tradição da igreja como autoridade) e depois vão à Bíblia para provar a autoridade da igreja. Tal raciocínio é um absurdo. Das duas, uma: ou a Bíblia é a autoridade para o cristão ou a autoridade é uma determinada igreja, mas não ambos.

Os líderes católicos afirmam que sem a Igreja Católica não existiria nenhuma Bíblia; alegam que a humanidade pode aceitar as Sagradas Escrituras unicamente por causa da autoridade da Igreja Católica que determinou quais eram os livros inspirados.

 

O Velho Testamento não foi definido por Roma

O argumento de que a Igreja Católica deu a Bíblia ao mundo provém de vários erros:

Primeiro: a igreja católica nunca poderia  ter dado a primeira parte da Bíblia que é o Velho Testamento, porque ele veio através dos judeus, que foram os guardiões dos oráculos divinos. (Romanos. 3:1-2; 9:4-5; Atos 7:38). Os livros do VT foram postos num só volume e traduzidos do hebreu para o grego (conhecida como a versão Septuaginta) muito tempo antes de Jesus nascer (227 a.C). Provavelmente esta foi a versão que Cristo e os apóstolos usaram. Jesus não disse para o povo do seu tempo que eles deveriam aceitar o VT porque os judeus os tinham reunido num só volume, como fazem hoje os católicos. Não. Ele incentivou as pessoas a seguirem a Bíblia não porque um grupo de homens havia sido inspirado, juntando todos os livros sagrados num só volume, mas porque ela era por si mesma inspirada pelo Espírito de Deus.

Ele sabia que as pessoas poderiam discernir por evidências internas e externas quais eram os livros inspirados e quais não eram. Jesus Cristo nunca levantou dúvidas ao cânon judaico.

_ Se a Bíblia é um livro Católico, porque é que, em nenhum lugar ela menciona a Igreja Católica?

_ Porque é que nunca encontramos uma leve menção sobre um papa universal, um arcebispo, uma freira, ou qualquer outra ordem católica?

_ Se a Bíblia é um livro Católico, porque é que não contém as suas principais doutrinas: confissão auricular, indulgências, orações aos santos, veneração a Maria, veneração de reliquias, o culto ás imagens e muitas outras cerimónias e rituais da Igreja Católica?

_ Se a Bíblia é um livro católico, como pode a igreja católica proibir os seus sacerdotes de casar sendo que a Bíblia ensina que o bispo deve ser casado (1 Timóteo 3:2, 4-5)?

 

Hipona e Cartago não é Roma

Os teólogos católicos acreditam que o Concílio de Hipona em 390 d. C. determinou quais os livros que foram realmente inspirados e colocados num volume. Diante disto dizem que todos dependem da autoridade da igreja católica para aceitar o cânon do Novo Testamento. Há vários erros neste argumento.

Primeiro: não se pode provar que a igreja que administrou aquele Concílio 390 a. C. é a mesma igreja que agora é conhecida como "Igreja Católica Apostólica Romana". Por Exemplo, a igreja de 390 não possuía nenhum crucifixo nem imagens porque a primeira menção de crucifixos apareceu muito mais tarde no VI século. Também a tradição que incentivou o culto às imagens só foi promulgada no século VI. A igreja de 390 dava a comunhão sob ambas espécies aos fiéis : pão e vinho, até ter sido abolida formalmente em 1416.  A igreja de 390 foi uma igreja em quase todos os aspectos diferente da Igreja Católica Romana actual.

Além disso, os bispos daquele Concílio nunca mencionaram serem eles os primeiros a decidirem quais os livros que seriam inspirados. Eles não reivindicam para si a autoridade de decidir a canonicidade dos livros em si. Isto só foi cogitado bem mais tarde no Concílio de Trento (1545-1563). Deus jamais deu a qualquer concílio autoridade para decidir sobre a inspiração da sua Palavra. A inspiração de tais livros não depende de concílios humanos.

Contudo, hoje, os apologistas católicos ensinam "Nós podemos aceitar a Bíblia unicamente na autoridade da Igreja Católica." Podemos nós, como cristãos, aceitar tal raciocínio? Claro que não! Jesus Cristo, nosso Senhor e Mestre, havia aprovado a Velho Testamento muito antes de a Igreja de Roma lhe acrescentar mais livros.

 

O cânon bem antes de Hipona e Cartago

Também não pode ser provado que foi a igreja católica quem reuniu os livros do Novo Testamento, pois esta colecção já estava em circulação bem antes do Concílio de Hipona. Abaixo, catalogamos uma lista de livros que foram mencionados pelos escritores cristãos primitivos:

  • 326 _  Atanásio, bispo de Alexandria, menciona todos os livros do Novo Testamento.
  • 315-386 _ Cirilo, bispo de Jerusalém, dá uma lista de todos os livros do NT excepto Apocalipse.
  • 270 _ Eusébio, bispo de Cesaréia, chamado de Pai da história eclesiástica, narra sobre a perseguição que o imperador Diocleciano lançou sobre a igreja cujo decreto requeria que todas as igrejas fossem destruídas e as Sagrada Escrituras queimadas. Ele listou todos os livros do Novo Testamento. Ele foi comissionado por Constantino para preparar cinquenta cópias da Bíblia para uso das igrejas de Constantinopla.
  • 185-254 _ Origenes, escritor de Alexandria, especifica todos os livros de ambos os Testamentos.
  • 165-220 _ Clemente de Alexandria, especifica todos os livros do Novo Testamento exceto Filemon, Tiago, 2 Pedro e 3 João. Mas, Eusébio, que possuía os escritos de Clemente, disse que ele deu explicações e citações de todos os livros canónicos.
  • 160-240 _ Tertuliano, contemporâneo de Orígenes e Clemente, menciona todos  os livros do NT excepto 2 Pedro, Tiago e 2 João.
  • 135-200  _ Irineu, citou todos os livros do NT excepto  Filemon , Judas, Tiago e 3 João.
  • 100-147 _ Justino, o Mártir, menciona os Evangelhos como sendo quatro em número e cita-os, bem como algumas das epístolas de Paulo e Apocalipse.

Assim, todos os livros do Novo Testamento estiveram em circulação na era apostólica.

Os apóstolos, eles mesmos colocaram os seus escritos em circulação no começo do cristianismo (Colossenses 4:16 - 1 Tessalonicenses 5:27). As Escrituras Sagradas foram escritas para todos (1 Coríntios 1:2; Efésios 1:1). Jesus disse que a Sua Palavra permanecerá para sempre. A Igreja Católica não foi a única a possuir a Bíblia nos priomeiros séculos do cristianismo.

A reclamação que a igreja católica faz de ter dado a Bíblia ao mundo não pode ser verdadeira porque eles não foram os únicos a possuír a Bíblia durante estes dois mil anos de cristianismo. Algumas das mais importantes versões e manuscritos gregos vieram a nós de fontes não-católicas romanas.

 

O Codex Sinaiticus

Um exemplo notável disto é o Codex Sinaiticus que foi encontrado no monastério de Santa Catarina (pertencente à Igreja Ortodoxa Grega) no monte Sinai 1844 e está agora no Museu Britânico. Contém nada menos que os livros do Novo Testamento e pequenas porções do Velho testamento. Alguns estudiosos defendem que este manuscrito foi escrito no quarto século, não mais tarde do que 350 d. C. Este manuscrito encontrado por um estudioso alemão protestante, que é o mais completo de todos nunca esteve nas mãos da Igreja Católica Romana.

 

Codex Alexandrinus

Outro manuscrito valioso que nunca esteve em posse da Igreja Católica Romana é o Codex Alexandrinus. Está em exibição no Museu Britânico de Londres. Ele foi um presente do Patriarca de Constantinopla (da Igreja Ortodoxa Grega) a Charles I em 1628. Ele tinha estado na posse do Patriarca durante séculos e originalmente veio de Alexandria, no Egito, de onde se obtém seu nome. Os estudiosos acreditam que este manuscrito também foi produzido no quarto século. Muitos acreditam que estes dois manuscritos foram uma das cópias que Constantino mandou fazer das cinquenta Bíblias preparadas por Eusébio.

 

Conclusão:

À luz dos factos acima , a reivindicação da Igreja Católica Romana de que ela tem sido o único guardião e preservador das Escritura não procede.

A Bíblia não é um livro Católico. Nenhum católico escreveu a Bíblia, e nem as suas doutrinas podem encontrar guarida nas Sagradas Escrituras. O Novo Testamento foi completado antes do fim do primeiro século, A.D, quando nem havia a Igreja Católica como a conhecemos hoje, igreja essa que teve o seu desenvolvimento paulatinamente depois do quarto século. A Igreja Católica não é a igreja verdadeira e original, mas uma "igreja" apostata.

 

 

Mas, mesmo que a Igreja Católica pudesse provar que é a única guardiã das Sagradas Escrituras, ainda assim permanece o facto de que a Igreja Católica não está seguindo a Bíblia e suas doutrinas são contrárias à mesma. Além disso, mesmo que a Igreja Católica conseguisse provar conclusivamente que seja a responsável pela reunião dos livros do Novo Testamento, isso não prova que a Igreja Católica é infalível.

 

Adaptado de: http://www.cacp.org.br/catolicismo/

5 comentários

  • Imagem de perfil

    Maria Helena 02.07.2014 19:09

    Sabe ler Aloysio?
    Pelo seu comentário... não me parece!
    Nunca existiu cristianismo sem a igreja Católica? há há há... deixe-me rir!
    Jesus é Deus não é um dogma, é uma realidade, uma verdade absoluta! Só falta você dizer que também isso foi criado pela ICAR... aponte quais as falsidades do texto Aloysio! Tenha coragem!
  • Sem imagem de perfil

    Aloysio Pessoa 03.07.2014 00:42

    Maria Helena-
    Se o "cristianismo é uma religião construída ao redor de um livro - a Bíblia" qual era a religião "construída ao redor " dos romanos, coríntios, gálatas e tessalônicos, a qual São Paulo endereçou suas epístolas, e as quais não tornaram parte numa bíblia a não ser três séculos após serem escritas? Não está Maria Helena a par do fato que onze dos Apóstolos partiram para a recompensa eterna 35 ou mais anos antes que São João escrevesse o último livro que consta da Bíblia?
    O cristianismo surgiu para a humanidade a partir de Cristo e através de sua igreja. A igreja que Cristo ordenou ser ouvida , a igreja que se iniciou no primeiro século e não no XVI,XVII,XVIII ou XIX séculos. quando as igrejas feitas pelo homem começaram a surgir como uma forma de protestar contra esta igreja (de Cristo )- a igreja Católica.
    "Examinai as Escrituras" disse Nosso Senhor aos fariseus, os quais faziam uma leitura rigorosa das mesmas e falharam em reconhecer nelas o Cristo, o qual se encontrava em sua frente. O mesmo pode ser dito sobre você Maria Helena e sobre e as outras denominações protestantes, vocês pro
    curam nas Escrituras e até então não vêem a igreja constituída de padres, com autoridades para ensinar, orar,definir e governar as questões relativas a fé a moral, cuja existência da autoridade é indissociável e intrínseca a partir do primeiro pentecostes (o qual ocorreu unicamente na igreja Católica) e assim será até o fim dos tempos.
    A ausência de um conhecimento histórico elementar pode ser a causa da falta de compreensão de que a igreja veio primeiro e depois surgiu a Bíblia, como um produto desta igreja.
    A história registra o fato de que não há um consenso entre os povos cristãos, quanto a inspiração para os escritos religiosos utilizados pelas igrejas, até a seleção estabelecida pelos bispos católicos no Concílio de Laodicea (367 D.C ) cujos escritos foram finalmente consolidados no Cânon da Sagrada Escritura, confirmado pelo Papa e adotado após esta confirmação na igreja Católica de Cartago (397 D.C ).Este fato ocorreu 1347 anos antes que surgisse a dissidência Metodista.
    A igreja Católica estabeleceu e nomeou os escritos de inspiração religiosa como sendo A Bíblia, e apenas através da declaração de infabilidade da igreja Católica que o homem tem uma garantia acima de todas para crer que são escritos inspirados os constantes na Bíblia, portanto,, a bíblia é A Palavra de Deus. O Cristianismo é uma religião construída ao redor de uma estabelecida igreja de Cristo. A Bíblia evidência o fato que esta igreja é a IGREJA CATÓLICA
  • Imagem de perfil

    Maria Helena 03.07.2014 19:12

    Mas... ó Aloysio... imagina que realmente foi a ICAR que compilou a Bíblia, não foi, mas imaginemos que tenha sido:
    Se a compilou, se afirma que ela é a Palavra de Deus, porque acrescentou livros ao Velho Testamento, o Livro dos Judeus, e porque não obedece à Palavra de Deus tal e qual a entregou?
    Não achas que o facto da ICAR ter compilado a Bíblia e depois ter proibido a sua leitura ao povo, matando barbaramente qualquer um que se atrevesse a ler, diz tudo acerca da igreja apóstata?

    ACORDA ALOYSIO!!!!!!!
  • Sem imagem de perfil

    wagner Antonio Horta 26.03.2015 18:38

    olá quem lhe falou que nos católicos seguemos sim jesus cisto era homem e Deus concebido pelo poder do espeirito santo e naceu de uma vigens chamado maria tá . Mais sabe de uma coisa não foi um que fundou a igeja católico foi o prorio cristo em marcos 16 15 "assim vão e pelo mundo inteio e anuciam a boa noticia para toda a humanidade . Sabe o que significa a para ctolica - Universal . em mateus 16 13 lá disse bem claro que a pedro seu sucessor cristo disse aos apostolos quem de vos disse quem sois ; Ninguem disse nada pedro falou revelado pelo espirito santo tus és o cristo o filho deus vivo cristo arfimou : tus esuma rocha e sobre esta rocho edificarei construirei a ; jesus ainda confirmou mais ainda " aquilo que chamarei de minha igreja na terra tudo que ligaste na terra sera consebito ou ligado nos céus , e tudo que desligado na terra sea retiado ou desligado nos céus ok .Jesus é principal apostolo que ensinou os 13 escolhido e pedro suceteu jesus cristo na terra que pedo foi ordenado tá ele não se consagogou como muito fazem se tando esta ordem se auto alega aopostolo . Em atos dos apotolos 1 23- 25 veja só minha filha como era a sucesão dos apolstolos pelos o apostolos se reuniram em um lugar deteminado para orar para que o espirito santo de Deus revelace para eles outros apostols porque judas iscariodes realmente traui cristo mais eles tinham que pela vontade do jesus cristo tinham que apresenta um outros apostolos tá para o luga de judas tinha Bársabas e amtias . veja nos versículos o que os apostols fizeram: " 3. Propuseram dois: José, chamado Barsabás, que tinha por sobrenome Justo, e Matias.
    24. E oraram nestes termos: Ó Senhor, que conheces os corações de todos, mostra-nos qual destes dois escolheste
    25. para tomar neste ministério e apostolado o lugar de Judas que se transviou, para ir para o seu próprio lugar.
    26. Deitaram o que o espirito santo disseram escolheram Matias, que foi incorporado aos onze .apóstolos.

    E outros livros menciona a sucessão apostólicas tá deste Jesus crsito a pedro veja aí :

    A Bíblia ensina que Nosso Senhor Jesus Cristo, deu o governo da Igreja aos Santos Apóstolos: "Quem vos ouve, a mim ouve; e quem vos rejeita, a mim rejeita; e, quem me rejeita, rejeita aquele que me enviou" (Lc 10, 16). Aqui vemos o testemunho da autoridade dos apóstolos sobre toda a Igreja dada pelo próprio Cristo.
    A Bíblia dá testemunho de que os apóstolos claramente escolheram sucessores que, por sua vez, possuíram a mesma autoridade de ligar e desligar. A substituição de Judas Iscariotes por Matias (cf. At 1,15-26) e a transmissão da autoridade apostólica de Paulo a Timóteo e Tito (cf. 2 Tm 1,6; Tt 1,5) são exemplos de sucessão apostólica.
    Além destes exemplos claros há também os implícitos como o caso de Apolo. Apolo era um Judeu natural de Alexandria que conhece o verdadeiro Evangelho em Éfeso (cf. At 18,24-28). A Bíblia diz que Apolo foi levado aos discípulos de Cristo que se encontravam em Corinto (cf. At 19,1).
    São Paulo ao escrever sua primeira carta aos cristãos de Corinto faz menção de Apolo, vejam:
    "Pois acerca de vós, irmãos meus, fui informado pelos que são da casa de Cloé, que há contendas entre vós. Refiro-me ao fato de que entre vós se usa esta linguagem: ?Eu sou discípulo de Paulo; eu, de Apolo, eu, de Cefas; eu, de Cristo" (1Cor 1,11-12).
    Escolheram minha filha ataves sobre o direcionanto do espirito santo de jesus cristo ordenação eles não esc
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.