Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

EU SOU EXCOMUNGADA PELA ICAR! EU SOU DE CRISTO!

Para vergonha do mundo cristão, muitos (in)fiéis são adeptos do ecumenismo...

Mas, será que sabem o que significa assinar acordos com a Igreja Católica Romana? Será que entendem o que significa concordar com as mentiras de uma doutrina apóstata que há muitos séculos se desviou das Escrituras?

Analisemos o significa o ecumenismo:

 

Convocado pelo papa Paulo III, o Concílio de Trento (1545-1563) condenou com anátemas todas as teses reformistas dos protestantes acerca da Fé Católica e dos Sacramentos. Vejamos alguns dos cânones.

 

"Cân. 13. Se alguém disser que para conseguir a remissão dos pecados é necessário a todo homem crer certamente e sem hesitação alguma, mesmo em vista da fraqueza e falta de preparação próprias, que os pecados lhe foram perdoados — seja excomungado".

Como podem os cristãos que se dizem remidos únicamente por Jesus Cristo assinar ou compactuar assinando um acordo com quem afirma o contrário?

 

Antes de prosseguirmos, convém esclarecer que tais decisões estão em vigor, nunca foram revogadas. O Código de Direito Canônico, cânon 333, parágrafo 3, declara: Não há apelação ou recurso contra uma sentença ou decreto do pontífice romano".

A desobediência ao Papa, "Vigário de Cristo", continua a ser a maior das heresias. O dogma da infalibilidade papal também impede sejam revogadas quaisquer decisões anteriores.

 

"Cân. 1. Se alguém disser que os sacramentos da Nova Lei não foram todos instituídos por Jesus Cristo Nosso Senhor, ou que são mais ou menos que sete, a saber: Batismo, Confirmação, Eucaristia, Penitência, Extrema-Unção, Ordem e Matrimónio; ou que algum destes sete não é verdadeira e propriamente sacramento — seja excomungado".

 

"Cân. 4. Se alguém disser que os sacramentos da Nova Lei não são necessários para a salvação, mas supérfluos; e que sem eles ou sem o desejo deles, só pela fé os homens alcançam de Deus a graça de justificação — ainda que nem todos [os sacramentos], seja  excomungado".

 

"Cân. 6. Se alguém disser que os sacramentos da Nova Lei não encerram a graça que significam; ou que não conferem a graça aos que lhes não opõem óbice, como se fossem apenas sinais externos da graça ou justiça recebida pela fé, e certos sinais da Religião cristã, com que entre os homens se distinguem os fiéis dos infiéis — seja excomungado".

 

"Cân. 8. Se alguém disser que pelos mesmos sacramentos da Nova Lei não se confere a graça só pela sua recepção (ex opere operato), mas que para receber a graça basta só a fé na promessa divina — seja excomungado".

 

Cân. 10. Se alguém disser que todos os cristãos têm o poder de administrar a palavra de Deus e todos os sacramentos — seja excomungado".

 

"Cân. 3. Se alguém disser que na Igreja Romana, Mãe e Mestra de todas as Igrejas, não reside a verdadeira doutrina acerca do sacramento do Batismo — seja excomungado".

 

"Cân. 12. Se alguém disser que ninguém deve ser batizado senão na idade em que Cristo se deixou batizar, ou na hora da morte – seja excomungado".

 

Todos nós, cristãos separados por Deus, comprados e remidos pelo Senhor Jesus, fiéis às doutrinas bíblicas, que continuamos a pensar da mesma forma e continuamos a  desobedecer ao papa, rejeitando todos os dogmas antibíblicos estamos excomungados.

Como pode um cristão fiel às Escrituras ser ecuménico? Será que deixámos de ser malditos (anátemas), para a igreja apóstata e para o seu vigário? Será que vamos deixar de ser "um bando de hereges" que aceitaram Jesus Cristo como único Senhor e Salvador, que têm na Palavra de Deus a única regra de fé e prática, para passar a comungar das heresias daquela que diz ser "a única igreja verdadeira"?

No período das trevas, no tempo em que as fogueiras da Inquisição queimavam continuamente, a excomunhão – apartar todos os que não se dobravam ao papa e às heresias da igreja apóstata da comunhão da Igreja – era uma arma poderosa nas mãos do catolicismo. Diante dessa ameaça, até reis e príncipes tremiam e temiam.

Ser ecuménico, significa passar a fazer parte da apostasia. Significa que "pecamos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, e que já não resta mais sacrifício pelos pecados, Mas uma certa expectação horrível de juízo, e ardor de fogo, que há de devorar-nos junto com os que antes eram os nossos adversários." - Hebreus 10:26-27

Ser ecuménico significa aceitar isto:

"Entre os preceitos divinos, está a obrigação de ingressar na Igreja Católica, instituída por Jesus Cristo como meio único de salvação para todos os homens. Como consequência, a condição do católico é essencialmente diferente da condição do não católico. O católico, pelo fato de pertencer à Igreja verdadeira, não tem motivo algum para duvidar de que esteja na posse da verdade. O não católico está em condição perfeitamente inversa. De maneira que tem todo motivo para duvidar de sua posição religiosa. E se estiver de boa fé, mais facilmente será levado a perceber a falta de fundamento para suas convicções".

 

É oportuno ouvirmos a voz de Deus que nos alerta: "Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas." - Apocalipse 18:4

 

 

2 comentários

Comentar post