Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

NASCIDOS CATÓLICOS

Amordaçados, sem liberdade de escolha, nascem assim, crescem assim e rumam ao inferno pensando que o purgatório existe. Enganados, seguem crendo em homens, na contramão daquela que dizem ser A Palavra de Deus.

BASTA UMA MENTIRA...

Os fiéis católicos acreditam na mentira que afirma: _ Maria, na qualidade de mãe de Jesus, é co-redentora!

Contestação: A palavra de Deus nunca promoveu Maria a uma posição de igualdade com o Filho. Maria é Deus? Qual é a intenção da ICAR...? Colocar a humilde serva do Senhor como uma quarta pessoa da Trindade? Só assim se entendem os títulos de: Mãe de Deus, Advogada, Mediadora, Adjutora, Senhora, co-Redentora, Protetora, Rainha dos Céus, Mãe de todos, Intercessora, Sempre Virgem, Imaculada, Concebida sem pecado, e outros. O problema é que a Bíblia não dá respaldo a todas estas invenções!
O ÚNICO Redentor é Jesus, e como Redentor e Messias Ele foi esperado: "E virá um Redentor a Sião e aos que em Jacó se converterem da transgressão, diz o SENHOR." (Isaías 59:20)
Não lemos em lugar nenhum da Bíblia que, paralelamente, viria uma redentora, ajudante do Redentor, ou uma co-Redentora. Jesus declara: "O Espírito do Senhor está sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração; a apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor". Lucas 4:18) Jesus cumpre a profecia de Isaías 61:1-2. A Bíblia não insinua sequer que Maria seria ungida para uma missão parecida. Leia: "O Senhor deu um salvador a Israel..." (2 Reis 13:5). Maria não poderia, em hipótese alguma, ser outra salvadora ou co-redentora e ao mesmo tempo precisar ser salva, precisar do Salvador como ela própria reconheceu. Ao contrário de Sua mãe, Jesus Cristo nunca se dirigiu ao Pai dizendo que precisava de salvação.
Quando Maria fez esta oração, com convicção e segurança no que dizia, ela igualou-se a todos, homens e mulheres, herdeiros da natureza pecaminosa do primeiro casal. Ela mostrou ser igual a todos os mortais. E não poderia ser de outra forma. É pecado eleger Maria como redentora ou co-redentora junto a Jesus,  no trabalho de salvação, ou coisa parecida. A Trindade é soberana, auto-suficiente, omnipresente, omnisciente, omnipotente, imutável, eterna. Não precisa da ajuda dos santos falecidos para executar seu plano de salvação da humanidade.
A Igreja de Cristo, que recebeu de Jesus poder e autoridade para, em Seu nome, expulsar demónios, curar enfermos e pregar o Evangelho em todo o mundo, pode e deve dar continuidade, ao trabalho do Salvador. Falamos da Igreja viva, atuante, visível. Jesus deu poderes a essa Igreja visível. Não deu poderes aos mortos, ainda que em vida tenham sido santos (Marcos 16:15-18). Quem pagou preço de sangue foi Jesus, não foi Maria.
Foto: Os fiéis católicos acreditam na mentira que afirma: _ Maria, na qualidade de mãe de Jesus, é co-redentora!Contestação: A palavra de Deus nunca promoveu Maria a uma posição de igualdade com o Filho. Maria é Deus? Qual é a intenção da ICAR? Colocar a humilde serva do Senhor como uma quarta pessoa da Trindade? Só assim se entendem os títulos de: Mãe de Deus, Advogada, Mediadora, Adjutora, Senhora, co-Redentora, Protetora, Rainha dos Céus, Mãe de todos, Intercessora, Sempre Virgem, Imaculada, Concebida sem pecado, eoutros. O problema é que a Bíblia não dá respaldo a todas estas invenções!O ÚNICO Redentor é Jesus, e como Redentor e Messias Ele foi esperado: "E virá um Redentor a Sião e aos que em Jacó se converterem da transgressão, diz o SENHOR." (Isaías 59:20)Não lemos em lugar nenhum da Bíblia que, paralelamente, viria uma redentora, ajudante do Redentor, ou uma co-Redentora. Jesus declara: "O Espírito do Senhor está sobre mim, pois que me ungiu para evangelizar os pobres, enviou-me a curar os quebrantados do coração; a apregoar liberdade aos cativos, a dar vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor". Lucas 4:18) Jesus cumpre a profecia de Isaías 61:1-2. A Bíblia não insinua sequer que Maria seria ungida para uma missão parecida. Leia: "O Senhor deu um salvador a Israel..." (2 Reis 13:5). Maria não poderia, em hipótese alguma, ser outra salvadora ou co-redentora e ao mesmo tempo precisar ser salva, precisar do Salvador como ela própria reconheceu. Ao contrário de Sua mãe, Jesus Cristo nunca se dirigiu ao Pai dizendo que precisava de salvação.Quando Maria fez esta oração, com convicção e segurança no que dizia, ela igualou-se a todos, homens e mulheres, herdeiros da natureza pecaminosa do primeiro casal. Ela mostrou ser igual a todos os mortais. E não poderia ser de outra forma. É pecado eleger Maria como redentora ou co-redentora junto a Jesus,  no trabalho de salvação, ou coisa parecida. A Trindade é soberana, auto-suficiente, omnipresente, omnisciente, omnipotente, imutável, eterna. Não precisa da ajuda dos santos falecidos para executar seu plano de salvação da humanidade.A Igreja de Cristo, que recebeu de Jesus poder e autoridade para, em Seu nome, expulsar demónios, curar enfermos e pregar o Evangelho em todo o mundo, pode e deve dar continuidade, ao trabalho do Salvador. Falamos da Igreja viva, atuante, visível. Jesus deu poderes a essa Igreja visível. Não deu poderes aos mortos, ainda que em vida tenham sido santos (Marcos 16:15-18). Quem pagou preço de sangue foi Jesus, não foi Maria.

5 comentários

Comentar post